domingo, 21 de março de 2010

coisas que eu não faço mas que às vezes me apetecia mesmo fazer porque há pessoas insuportáveis.

eu não me importo que as pessoas reclamem. nada disso. aliás, eu reclamo imenso. importo-me sim que as pessoas não saibam reclamar. porque saber reclamar, podem não acreditar, é uma arte. reclamar porque o bife está mal passado, quando me pediu para ser tipo sola, é mais do que justo. mas não é preciso histerismos. é só um: ah e tal isto não 'tá bem não se importa. claro que não. e se ainda me disser aquela que eu adoro do: eu sei que a culpa não é sua então se calhar ainda lhe faço um desconto pelo erro. agora se vamos entrar por outro caminho a coisa fica mais difícil. para mim e para o cliente. ou seja, complica a vida a todos por isso parece-me que não vale a pena. como o outro senhor que me chamou quando eu estava no lodo* para me dizer que queria outro café porque o seu tinha um bocadinho de ...café. foi assim mesmo que ele me disse: olhe lá traga-me mas é outro café porque este tem aqui café. como não olhou para mim nem por um segundo não viu a cara que eu fiz de não estou bem a perceber. mas depois percebi: a sua chávena tinha uma pingo de café a escorrer. aquela pinga que normalmente escorre quando se tira um café sem grandes preciosismos. tenho treinado horas a fio para tirar cafés com a chávena imaculada: continuo a falhar algumas.
reclamar por tudo e por nada, reclamar quando se sabe que não se tem razão ou reclamar com maus modos é mesmo muito chato. a evitar, portanto. além disso há aquela velha máxima do "don´t mess with people that handle your food". não é que eu alguma vez tenha tirado proveito do facto de ter acesso àquilo que as senhoras tias metem na boca. nada disso. o pior que já fiz foi pedir ao chefe para não ter pressas. eu sei: não é bonito deixar as pessoas à espera, mas isto também é só para aqueles que depois de reclamarem comigo- que até fui tão prestável- porque a cozinha fez uma asneira ainda me atiram com o simpático será que conseguiu perceber? percebi muito bem: deixa-te estar sentado para não te cansares.
por isso se tem medo de reclamar porque acha que vamos, sei lá, cuspir para o seu prato ou porque vamos acidentalmente deixar cair o seu bife no chão, aviso já que é muito pouco provável que isso vá acontecer. é mais um mito que outra coisa. mas ainda assim, reclame com modos, não vá o diabo tecê-las.
*lodo- quando o restaurante está tão cheio que não sabemos por onde havemos de começar.