domingo, 21 de novembro de 2010

the american way.

apesar de, às vezes, ainda me sentir perdida no meio de pratos, talheres e guardanapos, sempre que um empregado novo chega tenho tendência para o tratar com alguma condescendência. acabou de chegar, coitado, não sabe como as coisas funcionam por aqui, tenho de ajudá-lo. e normalmente o novo empregado, que não sabe como as coisas funcionam, agradece. e uma semanita chega para ele aprender e eu ficar com a sensação de dever cumprido. ora, tenho alguma experiência, gosto de servir as pessoas e por isso, gosto de acreditar que sou boa no que faço. quando eu comecei como empregada de mesa, eu só levava um prato de cada vez, não sabia abrir uma garrafa de vinho e entregava os talheres ao cliente, directamente da minha mão. hoje, levo três pratos, abro uma garrafa de vinho em 5.2 segundos e, às vezes, ainda entrego os talheres ao cliente directamente da minha mão. mas continuo a aprender coisas novas todos os dias. e o mais curioso é que são sempre os recém-chegados, a quem eu expliquei como polir os talheres como quem explica como fazer uma cirurgia cardiovascular, que me ensinam como fazer coisas como servir um whisky sem usar um medidor ou como abrir uma garrafa de espumante sem dar com a rolha na cabeça de ninguém.
mas ainda dou umas boas calinadas.
o novo empregado de mesa perguntou-me, enquanto eu o ensinava a polir copos, qual era o nosso tipo de serviço.
- qual é o nosso tipo de serviço?....serviço....
- sim, qual é o vosso serviço?
- bem...o nossso serviço..
- é americano?
- não sei. é da pollux.
ele subiu o sobrolho, fez que sim com a cabeça e continuámos a polir copos. e apesar de ainda me ter passado pela cabeça que ele era um bocado doidinho em querer saber pormenores como a proveniência do serviço, consegui perceber mais tarde, quando inseri "serviço americano" no google, o que ele quis dizer. serviço americano: tipo de serviço no qual o prato vem preparado e decorado da cozinha, sendo apresentado ao cliente directamente. e ainda descobri o serviço à francesa e o serviço à inglesa. e pela primeira vez, fiquei contente de seguirmos os americanos por lá. nunca disse ao meu colega qual era o nosso tipo de serviço. ele demitiu-se antes disso. provavelmente ficou nervoso por não conhecer o serviço à pollux. ou provavelmente não.
de qualquer das maneiras ganhámos os dois: eu aprendi os tipos de serviço. ele aprendeu a polir copos como deve ser. e é assim que os empregados de mesa, um dia, vão dominar o mundo. o da restauração, pelo menos.
tenho dito.

19 comentários:

Miss B-Beautiful disse...

e também eu apendi aldo novo!! ;)

De facto, nos EUA servem o prato, e não doses ou meias doses. portanto, o prato já vai para a mesa preparado...

Anabela Bártolo disse...

Obrigada por mais uma vez me fazer rir com gosto :) as histórias do quotidiano são naturalmente agradáveis.

Bluebluesky disse...

É assim o intercâmbio de conhecimentos ehehe

Jorge Freitas Soares disse...

E este blog é assim uma espécie de serviço público.. onde estamos sempre a aprender..e a divertirmos-nos.

Jorge Soares

Angelo disse...

Mais uma óptima história!

*flor* disse...

Cheguei ao teu blog devido a uma reportagem e aqui fiquei! Não consegui parar de ler!!! --'
Relativamente ao post... estamos sempre a aprender mesmo que nem sempre se perceba logo à primeira, o que é que de facto estamos a aprender! :D

beijinhoo*

Pinkk Candy disse...

já conhecia o teu blogue. e ontem vi-te no jornal da sic. parabéns pelo livro. gosto de te ler.
boa sorte!

*

Cristiano Ferronato disse...

Muito boa sua história estou a rir sem parar por aqui. Parabéns.

Rafael Santos disse...

Epah este é sem dúvida dos post que me gerou a maior gargalhada! Não pelo facto do empregado não conhecer a Pollux - o que devia - porque toda a gente conhece a pollux, nem tão pouco por nao conheceres o serviço americano.

Está engraçado pela forma como são comparados e expostos os serviços quer o de comer quer o de servir.

Muito bom!

Menina do cantinho disse...

Olá!
E vendo tv conheci um grande blog, que já me proporcionou umas grandes gargalhas.
Adorei todos os posts que aqui estão, acho que não me escapou nenhum, já foram todos devorados.

Parabéns!

ps. Serviço pollux??? eheheheh... muito bom ;)

Beijinhos

Nuno disse...

Olá menina. Passei aqui para dizer que te vi na SIC. Senti-me orgulhoso de ti. Foi engraçado ver uma reportagem sobre o teu blogue e saber que eu sou um dos seguidores! :)

Muitos parabéns. Desejo-te imensas felicidades.

Beijitos,
Nuno.

Anónimo disse...

Muito bom!! Sentido de humor, boa escrita, fluída e não gordurosa. Parabéns!

Rita disse...

Eu aprendi essas coisas todas por causa do curso do meu namorado. Ele não se calava com isso. Mas gostei do serviço Pollux eheh *

Mary disse...

Que história gira! Realmente, a língua portuguesa pode ser traiçoeira, já que cada palavra tem múltiplos significados! E prova que estamos sempre a aprender!
http://amarycanlife.blogspot.com/

CR 35 disse...

Tá certo que por vezes os olhos também comem mas o que interessa a um cliente se é à americana, espanhola ,portuguesa ou chinesa ,quer é começar a manejar os talheres com a mais brevidade possível e quentinho !e no fim se a baratinha foi confundida com a azeitona não interessa qual foi o serviço que lhe puseram na mesa .Boas gorjetas

nico disse...

pollux..:)

é um serviço americana..
e mais palavras para quê..:))

força e bem haja

Anónimo disse...

Além do sentido de humor, o que mais apreciei neste post foi a capacidade de perceber que mesmo quem tem experiência e tem muito a ensinar também tem algo a aprender com os principiantes. Seria bom que todos nos lembrássemos disso :)
Parabéns pelo sucesso!

Sofia

* disse...

Acabei de te conhecer pela minha querida irmã, e já estou viciada!
Beijinhos *

Fernando Lopes disse...

O blog é fantástico, o estilo à Valter Hugo Mãe, não. O que é deu a toda a genta para passar a escrever com minúsculas ? É estilo ou artíficio de marketing ?
Esquecendo a forma (de gosto muito discutível), o contéudo, que é o que interessa, é excelente.
Parabéns.