domingo, 13 de fevereiro de 2011

dez vezes cinco

quando eu era pequena erámos cinco lá em casa. à hora do jantar a minha mãe gritava sempre um sonoro meninas podem pôr a mesa. eu, sempre entretida ora a ver a rua sésamo, ora a tentar decidir se a escolha certa era a chave ou o dinheiro, olhava sempre de soslaio para uma das minhas irmãs e lançava um doce importas-te?- depois comiamos, eu ficava com a moleza e cheia de vontade para me estender no sofá a ver se era desta que portugal se safava nos jogos sem fronteiras. quando não era isso era o você decide ou o alf. fosse o que fosse. levantar a mesa? mas agora? e como sou filha do meio e as filhas do meio têm sempre a desculpa que são filhas do meio e isso basta, escapava-me sempre. não era preguiçosa, nada disso. fiz sempre tudo em casa, mas pôr a mesa e levantar a mesa era mesmo muita chato. e todos os dias. duas vezes. bolas.
ora eu não acredito em poderes superiores, mas olhem que se existir mesmo alguém lá em cima a mexer os cordelinhos, o gajo é tramado. tão tramado que o mais provável é ser uma gaja. senão vejamos: todos os dias de manhã eu acordo, tomo banho, visto-me e vou para o restaurante. quando lá chego tenho que limpar 25 mesas, colocar 50 individuais, polir 250 talheres, limpar 80 pratos, dobrar 150 guardanapos, limpar mais de 80 copos e distribuir tudo com alguma simetria. quando acaba o almoço levanto tudo o que há para levantar, limpo as mesas, troco os individuais e repito o processo. pôr as mesas e levantar as mesas é mesmo muita chato. e todos os dias. duas vezes. bolas.
que saudades da amiga olga.

8 comentários:

Sete-Sonos disse...

Que surreal! tal como tu eu nunca gostei nem um bocadinho de pôr e levantar a mesa sempre que a minha mãe mo pedia...fazia de tudo para me esquivar...
bem... ironia do destino ou não... comecei a trabalhar aos 15anos num restaurante como empregado de mesa e hoje já formado (numa area completamente diferente) ainda não consigo me desligar totalmente da área da restauração.. ao que de quando em vez ainda vou servir em alguns eventos!
no entanto, continuo a não ter vontade nenhuma de pôr e tirar mesa em casa... :/

Sete-Sonos disse...

Que surreal! tal como tu eu nunca gostei nem um bocadinho de pôr e levantar a mesa sempre que a minha mãe mo pedia...fazia de tudo para me esquivar...
bem... ironia do destino ou não... comecei a trabalhar aos 15anos num restaurante como empregado de mesa e hoje já formado (numa area completamente diferente) ainda não consigo me desligar totalmente da área da restauração.. ao que de quando em vez ainda vou servir em alguns eventos!
no entanto, continuo a não ter vontade nenhuma de pôr e tirar mesa em casa... :/

PM disse...

Ela Castigou!

OM disse...

Ela Castiga!

Não sei que diga disse...

É caso para dizer "Deus não dorme!" eh, eh! Parabéns pelo blog, divirto-me muito a lê-lo!

v_crazy_girl disse...

Parece castigo xD

Ironia do destino sem dúvida!

spritof disse...

Muito bom!

Acho que o gajo lá de cima só pode mesmo ser gaja... e das boas (entenda-se dentro do contexto... tramada!!!).

Jaime A. disse...

lolada, se me permite...
a vida é injusta e, ainda por cima, o alf, os jogos sem fronteiras, o agora escolha, também se transferiram...